Por que perdemos dinheiro em uma funilaria?

Você já parou para pensar por que perdemos dinheiro em uma funilaria? Nunca, em minha vida vi algum negócio que tenha tantas variáveis quanto uma oficina de funilaria e pintura. É uma fábrica de problemas e costumo dizer que os problemas de uma oficina pequena são os mesmos de uma oficina grande, o que muda mesmo é o tamanho do problema.

Por que perdemos dinheiro em uma funilaria?

O dinheiro sai por entre os dedos porque não damos atenção a todos os detalhes. Eles passam despercebidos diante de nossos olhos e não vemos. A todo instante eles nos chamam e não damos ouvidos. Vamos separar a parte produtiva da parte administrativa. Vamos levantar e comentar sobre estes detalhes.

Cada item abaixo deve ser conferido em sua empresa. Você se surpreenderá sobre como estes problemas atrapalham a produção dos funcionários, como eles representam muito dinheiro em nossa empresa que sai por entre os dedos e como é importante tomarmos uma decisão de mudança de postura imediata. A mudança é cultural, e começa pelos proprietários.

PRODUÇÃO

01 – Linha de ar: quantas vezes “ouvimos” o ar vazando nas mangueiras e não nos preocupamos e arrumar.
Ação:
Veja onde tem vazamento e mande arrumar de imediato.

02 – Lâmpadas acesas no pátio sem necessidade: as luzes devem ser acesas somente quando necessário e fundamental para o trabalho ser bem executado.
Ação:
Observe durante o dia se não tem luzes acesas. Oriente seus funcionários.

03 – Ferramentas sem manutenção: Mande algum funcionário, ou você mesmo, dar uma “corrida” por toda a oficina e fazer um levantamento de todos os equipamentos e quais precisam de reparos ou ate de novos.
Ação:
Faça um cronograma das mais baratas para as mais caras e mande arrumar. Lembre-se que estamos nos referindo desde uma “lima na funilaria”, uma “spooter”, até uma “roquete”. Não saia mandando arrumar sem um cronograma e um orçamento prévio.

04 – Compras de peças de veículos sem prévia avaliação: Todo mundo fala que não faz isso, mas dificilmente encontro uma oficina que trabalha corretamente neste item.
Ação:
Antes de autorizar o comprador a executar a função de compra, verifique se não existe mecânica “grande” no carro. Peça para o comprador acostumar a verificar se existe peça em “BO” na fábrica, antes de fazer o pedido. Analise os complementares. Isso vai fazer com que você acerte mais na previsão de saída dos carros, junto a seus clientes, e vai fazer você não comprar peças para carros que ainda ter de esperar por alguma peça de fábrica. Atenção: não venha com essa de que não dá para fazer. Isto é um procedimento que pode ser implementado e seguido em sua oficina. Basta atenção e disposição para segui-lo.

05 – Material de consumo, insumo e tintas: custo alto e falta de acompanhamento diário.
Ação:
Uma oficina que faz 100 carros mês (com pequena, média e grande monta), deve gastar entre R$ 9.000,00 e R$ 10.000,00 por mês(com material de alta tecnologia). Se isso não estiver acontecendo, não tenha dúvida que você está trabalhando errado, ou acompanhando errado. Tenha este número como referência e comece a controlar o seu gasto. Converse com seu fornecedor. Mostre seus números a ele. Busque outras opções no mercado. Monitore diariamente.

06 – Falta de cumprimento de prazos: por falta de planejamento algumas vezes os veículos são entregues fora do prazo.
Ação:
Todas as vezes que entregamos um carro fora da data combinada e não mantemos nosso cliente informado, corremos um sério risco de ter de disponibilizar um “táxi”, um “leva e traz”, um “carro reserva” e muitas vezes colocar nossa “cara a tapa”. Lembre-se de manter seu cliente informado de tudo. Muitas vezes acabamos assumindo uma culpa que não é nossa por falta de informação. Converse com sua recepcionista ou seus consultores e peça para eles documentarem o atendimento no software de gestão. Quando alterar uma programação de entrega o cliente deve ser o primeiro a ser informado. Isso não é complicado, só deve virar rotina. Se você cobra e acompanha o procedimento anda.

07 – Funcionários de mais no setor: nunca tenha funcionários a mais em cada setor.
Ação:
Reuniões. Muitas reuniões.Faça reuniões permanentes e rápidas, às vezes de 5 minutos. Mostre que é melhor trabalhar mais enxuto. Busque retirar o máximo de cada um.

08 – Sucata: lembre-se que ela não é lixo. Deve ser armazenada de forma correta.
Ação:
Oriente seus lanterneiros, montadores e desmontadores. Peça para armazenarem as peças de sucata corretamente. Guarde os faróis melhores numa caixa separada e os radiadores também. Negocie com seu sucateiro. Conheço oficinas que pagam o 13 salário só com o dinheiro da sucata vendida no decorrer do ano. Cuidado para não misturar as peças de seguradoras (necessárias para fotos ou para serem recolhidas).

Para te ajudar a agilizar e aumentar a produtividade da sua oficina, conte sempre com ferramentas de gestão. Elas, certamente, irão te orientar melhor, identificando gargalos para que tudo seja feito com maior assertividade.  

21 comentários em “Por que perdemos dinheiro em uma funilaria?

    • 19 de outubro de 2016 em 09:12
      Permalink

      Obrigado Danilo! Ficamos felizes por saber que gostou.

      Resposta
  • 2 de maio de 2017 em 20:43
    Permalink

    tudo isso tem em minha oficina,faz tempo que trabalho com isso e só vivo no vermelho,o que devo fazer para melhorar e fazer esse negócio da certo

    Resposta
    • 16 de maio de 2017 em 13:34
      Permalink

      Boa tarde Marcelo,

      As oficinas de funilaria e pintura estão vivendo um momento delicado, pois o custo de manutenção e do giro da oficina aumentou muito. Para aquelas que dependem do serviço encaminhado pela seguradora também não está nada fácil. Acredito muito que oficina ainda é um bom negócio e dá dinheiro, mas vejo que, no geral, o jeito como as oficinas vem sendo administradas não está bom. Por não conhecer o perfil de sua oficina e nem os indicadores dela vou responder de forma bem genérica, mas podemos ir detalhando aos poucos caso você tenha interesse.
      O primeiro passo é você avaliar como está administrando sua empresa nos últimos 12 meses e se o indicador “custo geral da oficina” está correto.
      Para chegar ao custo geral você precisa levantar o custo fixo de sua oficina e depois o custo variável. Quando somar estes dois indicadores sua oficina terá o indicador “custo geral”. Como exemplo imagine que o custo geral da sua oficina seja R$ 40 mil. Como na média temos 22 dias úteis no mês, se dividirmos R$ 40 mil / 22 teremos um número de R$ 1.819,00 Este seria o valor que sua oficina deveria vender todos os dias para pagar os custos. É claro que você vai ter que vender mais para sobrar, então sugiro que, neste exemplo, o valor da venda diária seja de R$ 2.150,00 Isso significa que todos da sua oficina (orçamentista, produtivos e administrativos), devem saber que este número é a meta da empresa e que para conseguir você precisa do envolvimento e do comprometimento de todos. Sua responsabilidade é acompanhar a meta diariamente e, quando ela não for atingida, você deve fazer uma reunião rápida (4 minutos) com os funcionários e cobrar mais o envolvimento de todos.
      Se analisar você verá que minha resposta está mais ligada a controle do que ao operacional em si, porque se sua oficina está sempre no vermelho possivelmente os custos estão muito altos ou seu faturamento incompatível com o tamanho da empresa.
      Se você tiver dúvidas de como conseguir levantar o custo fixo e o variável de sua oficina é só falar que orientamos.

      Resposta
  • 5 de junho de 2017 em 15:20
    Permalink

    boa tarde Fabio, poderia m orientar como levantar o custo fixo e o variável da minha oficina, como fez acima , muito claro e objetivo por sinal. Já me ajudou muito.Também só vivo no vermelho.

    Resposta
    • 6 de junho de 2017 em 14:08
      Permalink

      Olá Talita,
      Primeiramente vamos resumir de forma simples como definir o que são custos fixos e custos variáveis.

      Despesas
      Os custos dentro de um negócio são necessários tanto para produção dos serviços ou produtos oferecidos pela empresa, quanto para os gastos para manter o pleno funcionamento do negócio.
      Entre estas despesas estão o que chamamos de custos fixos e custos variáveis.

      Custos variáveis
      São aqueles que variam diretamente com a quantidade produzida ou vendida, na mesma proporção. Exemplo no setor automotivo: peças, insumos, comissão.

      Custos fixos
      São os gastos que permanecem constantes, independente de aumentos ou diminuições na quantidade produzida e vendida. Os custos fixos fazem parte da estrutura do negócio. Exemplos: contas de água, aluguel, material de limpeza, salários e etc.

      Agora vamos exercitar na prática utilizando as informações financeiras da sua empresa. Para direcionamento vamos utilizar o quadro abaixo, lembrando que nem todos os campos terão a obrigatoriedade de serem preenchidos, mas não se limite apenas nas informações constantes nele é de suma importância que identifique “todas as despesas” da empresa, então não se precipite e não omita nenhum dado.

      Após conseguir estas informações siga as instruções de cálculo conforme a matéria anterior.
      Caso necessite de mais alguma orientação estaremos a disposição, um grande abraço e boa sorte.

      Resposta
  • 30 de setembro de 2017 em 22:17
    Permalink

    Muito bom o texto Fábio, comecei com minha oficina a poucos meses e apesar do grande desafio estamos muito engajados numa operação enxuta e rentável.

    Resposta
    • 4 de outubro de 2017 em 09:13
      Permalink

      Olá, José Ailton! Obrigado pelo comentário. Fico muito satisfeito em saber que você entrou para o setor automotivo. Desafios nos fortalece! Será um prazer poder te ajudar com o que for preciso, pode contar comigo e a equipe Ultracar.

      Resposta
  • 15 de outubro de 2017 em 15:58
    Permalink

    Boa tarde,

    Vcs poderiam me ajudar com alguma planilha?

    Grt

    Resposta
    • 17 de outubro de 2017 em 10:45
      Permalink

      Olá, Fabiano! Estamos criando um material especialmente para você. Logo mandaremos no seu e-mail, ok? Obrigado pelo interesse!

      Resposta
  • 19 de outubro de 2017 em 18:17
    Permalink

    boa noite. estou a 2 anos trabalhando com lanternagem e pintura. estava em um galpao com 1 funcionario e um aluguel de 3 mil reais, so que alem de ficar pequeno o ponto nao era muito bom, a 4 meses resolvemos mudar a empresa pra um lugar melhor e maior, nosso movimento aumentou muito, so que a equipe e a despesa tb. pago um aluguel de 11 mil mes e tenho 4 funcionarios, as contas nao estao fechando e eu ainda nao consegui contrato com nenhuma seguradora. me ajuda em alguma tatica pra fazer minha empresa funcionar.

    Resposta
    • 23 de outubro de 2017 em 15:32
      Permalink

      Boa tarde, Jose Hélio! Obrigado por acompanhar nosso blog. Ficamos muito felizes em receber o seu comentário! Peço que fique atento ao seu e-mail. Vamos encaminhar algumas perguntas para que você nos ajude a entender um pouco mais sobre você e sua oficina, ok? Não se preocupe, pode ter certeza que vamos te ajudar no que for possível. Grande abraço!

      Resposta
  • 24 de outubro de 2017 em 16:03
    Permalink

    Quero abrir uma oficina de funilaria.. vc pode me ajudar?

    Resposta
    • 24 de outubro de 2017 em 16:21
      Permalink

      Boa tarde! Claro, ajudamos sim. Peço que fique atento ao e-mail que logo entraremos em contato com você, tudo bem? Grande abraço e obrigado pelo comentário!

      Resposta
  • 27 de outubro de 2017 em 15:21
    Permalink

    Gostei muito do texto. Muito esclarecedor e norteador.
    Temos eu e meu esposo uma oficina mecânica e de lanternagem e pintura. Há 4 meses mudamos de endereço e incluimos a mecânica. Tá muito difícil mante la. Estamos no vermelho. Gostaria de sugestões ,pois o nosso objetivo é proporcionar mais empregos e ter uma estabilidade financeira.

    Resposta
    • 30 de outubro de 2017 em 11:28
      Permalink

      Olá, Danielle! Ficamos muito felizes que tenha gostado do texto. Para te ajudar, de fato, precisamos conversar um pouco mais com você e entender melhor o dia a dia da sua oficina, ok? Peço que fique atenta ao seu e-mail, que logo mais entraremos em contato! Grande abraço!

      Resposta
  • 1 de novembro de 2017 em 12:20
    Permalink

    Boa tarde !

    Fabio,

    Gostaria de abrir uma oficina de funilaria e pintura você poderia me ajudar com algumas dicas ?

    Resposta
    • 1 de novembro de 2017 em 13:58
      Permalink

      Boa tarde, Iasmin!
      Claro que posso ajudar! Minha sugestão é que você leia bastante textos sobre o assunto e veja vídeos de dicas, palestras e cursos –> https://www.youtube.com/c/ultracarltda Se possível, participe de cursos e palestras também. Assim, você consegue compreender mais do mercado, a rotina das oficinas e outros detalhes importantíssimos para iniciar essa empreitada. Para um segundo passo, aconselho você buscar uma consultoria inicial. Ela te ajudará com tudo o que você precisa. Qualquer coisa que precisar, pode contar comigo e com a equipe Ultracar. Grande abraço!

      Resposta
  • 14 de junho de 2018 em 22:11
    Permalink

    Uma planilha boa para empresa de funilaria e pinturA

    Resposta
    • 9 de julho de 2018 em 09:40
      Permalink

      Bom dia! Tudo bem? Agradeço o comentário, e pode contar com a nossa equipe! Estamos te encaminhando um e-mail para entender melhor sobre você e sua empresa. Grande abraço!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *