Gestão: O fator decisivo para o sucesso da oficina - Ultracar

Gestão: O fator decisivo para o sucesso da oficina

História de luta e sucesso da oficina Nascar Auto Sport | Jornal Oficina Brasil

Muito além da paixão pelo setor da reparação o sucesso de uma oficina transcorre por um bom modelo de administração, só através disso que o proprietário conseguirá atingir o tão almejado sucesso!

A decisão de abrir uma oficina é motivo de muita alegria, especialmente quando o profissional se propõe a trabalhar em uma área que lhe traga grande satisfação pessoal. Contudo, o sonho de montar um negócio próprio não é uma tarefa tão fácil, como parece. Pois, mais do que paixão pela área automotiva, é preciso determinação e coragem, assim como desenvolver outras habilidades indispensáveis na área de gestão da oficina. Durante esses oito meses, aprendemos que gestão é o fator determinante para atingir as metas planejadas e transformar o sonho em realidade. Sidney Quintino Mariano sabe bem o que isso significa, pois viveu a “dor do crescimento”, algo comum em muitas empresas.

Desde criança, Sidney nutria um sentimento genuíno pelo universo de automotivo, algo visceral que estava em sua alma e fazia o coração pulsar de felicidade. Ao perceber o interesse do filho, Pedro Quintino fez questão de levá-lo aos Salões dos Automóveis. Era um momento único entre pai e filho, uma lembrança que Sidney guarda com carinho em sua mente, e comenta:

“Eu sempre amei carros, fazia parte do meu DNA. Lembro das vezes em que tinha o salão do automóvel e meu pai me levava para ver as novidades, todos aqueles carros. Nossa, eu amava aquilo, era um momento marcante e de profunda interação entre meu pai e eu. Era uma das poucas coisas que fazíamos juntos, pois ele trabalhava muito, mas quando chegava essa data ele fazia questão de me levar”.

Com o passar do tempo, a vida fez com que Sidney trilhasse outros rumos, mesmo tendo o desejo de trabalhar com carros, ele decidiu ingressar na universidade, pois era a vontade de seus pais com que Siney se matriculasse em algum curso. Porém, durante o terceiro ano letivo de Administração, ele decidiu trancar o curso para concretizar o sonho de trabalhar com reparação de automóveis, pois ele sabia que sua área sempre foi a mecânica.

Relembra Sidney: “Quando falei para o meu pai que iria trancar a faculdade e abrir minha oficina, ele me chamou de louco. Meu pai não processou bem minha decisão de abandonar a universidade no terceiro ano de curso, ainda mais que eu havia acabado de casar. Para ele, essa ideia era uma loucura. Mesmo assim, fiz o que havia dito. Entrei em um curso de mecânica básica e de funilaria, abri minha oficina na garagem de casa”.

Mesmo frustrado com a decisão do filho, Pedro não hesitou em ajudar e apoiar Sidney no processo de abertura da oficina. Mariano relata que seu pai reclamava bastante porque precisava deixar seu carro na rua, e assim os veículos dos clientes dormissem na garagem. Ao perceber o incômodo gerado por aquela situação, Sidney transferiu seu negócio para um espaço maior e, consequentemente, a demanda de serviços aumentou na mesma proporção. Depois de algum tempo, Sidney decidiu empregar o dinheiro que havia economizado para comprar um galpão, e assim foi estruturando e desenvolvendo sua oficina como havia sonhado.

O volume de serviços aumentou significativamente, mas, em contrapartida, o tipo de gestão implementado era bastante desorganizado e informal, um fator que acabou gerando sérios problemas administrativos.

Nascar Auto Sport

Como descrito nas oitos histórias anteriormente publicadas nessa sessão, esse é um problema frequentemente enfrentado por diversos profissionais que atuam no setor de mecânica automotiva. O fato é que alguns empreendedores montam suas oficinas movidos por pura paixão, mas esquecem que grande parte do êxito de todo negócio depende do pleno domínio sobre conhecimentos gerenciais. Por essa razão, muitas situações que poderiam ser contornadas facilmente acabam transformando o sonho em um verdadeiro filme de terror. Ainda mais quando se deparam com entraves como: contas para pagar, faturamento dos serviços prestados, fluxo de caixa, custo de mão de obra, dentre outros.

Sidney relembra: “Antigamente a gestão era muito deficiente, pois era muito difícil ter o controle de todo processo. Demoramos muito tempo para entender como conduzir a gestão da empresa. Devido à falta de experiência, fomos retardando nosso crescimento e acabamos sofrendo um grande impacto. Quando você abre o olho, já é tarde demais! Se passaram dez anos, e nenhum sinal de mudança”.

A empresa crescia, mas de maneira forma desorganizada. Sidney não entendia o que estava de fato acontecendo, pois não conseguia manter o controle sobre o fluxo de caixa, os dados do estoque de peças ou mesmo elaborar com planilhas com informações dos clientes e fornecedores. Era uma dor de cabeça terrível.

Deparamo-nos, mais uma vez, com aquele velho esquema contraditório. Mariano se mostrava exausto na tentativa de desvendar os erros cometidos na gestão de sua empresa, pois apesar de haver um grande movimento na oficina, a cada final de mês as contas não fechavam. Chegou ao ponto em que Sidney pensou não haver mais saída.

Mariano afirma: “Chegamos ao ponto que não estava dando mais. Já tinha se passado vários anos e eu não entendia o que estava acontecendo. Era uma condição surreal. Passamos por severas dificuldades, mas aí minha esposa não me deixava desistir. Sempre que pensava em largar a oficina, ela vinha e me ajudava”.

Virando o jogo

“Em 2018, decidimos investir em ferramentas de comunicação. A partir nesse momento, começamos a ter um volume de serviços bastante expressivo. Vendo esse intenso movimento, o SINDIREPA foi até minha oficina, era uma visita comum, mas quando viram meu modelo de administração, alegaram que eu precisava urgentemente de um sistema de gestão para garantir o controle de minha empresa.” caso contrário Sidney poderia quebrar e nunca mais ver seu sonho evoluir.

Mariano encantou-se ao tomar conhecimento da existência de um sistema que pudesse ajudá-lo na área mais crítica de sua oficina, a Ultracar. O que era para ser apenas uma visita em sua oficina transformou-se no impulso necessário para a resolução de seus problemas quanto à gestão de seu negócio. Então, ele não pensou duas vezes e adquiriu o sistema.

Desabafa Mariano: “Eu precisava de ajuda, e foi nesse momento que conheci Fábio Moraes, o CEO da Ultracar. Quando ele chegou aqui, mudamos radicalmente. Lembro ele dizer que levando em consideração o número de serviços que eu dispunha, tornava-se inviável manter o controle em folhas de papel ou por meio de planilha de Excel. Foi então que começamos a implantar um novo modelo de gestão com auxílio do IAA para sairmos do buraco que nos encontrávamos”.

Sidney estudou o software de gestão, absorvendo todas as informações necessárias para criar processos eficientes, novas rotinas de trabalho e, assim, conseguir alimentar a plataforma com informações precisas, e comenta:

“A Ultracar foi a solução dos meus problemas, permitindo que a oficina se mantivesse ativa e a consolidar-se em um mercado tão competitivo. Ela foi de extrema importância para minha oficina, eu não tenho palavras para descrever como a partir desse suporte que o IAA e a Ultracar me proporcionaram mudou minha vida. Não tínhamos uma gestão estruturada. Hoje me pergunto: como conseguimos?”.

Sidney entendeu que a fórmula para o sucesso da oficina mecânica está no equilíbrio entre um modelo de gestão estruturado e a prestação de bons serviços.

Atualmente, a Oficina Nascar Auto Sport é sinônimo de sucesso em São Paulo, capital. Essa história de superação certamente servirá de inspiração para tantas outras empresas que hoje atravessam dificuldades da mesma natureza.

Caso você, dono de oficina, esteja vivenciando um momento crítico ou, até mesmo pensando em desistir, inspire-se neste exemplo. Muito mais que um software de gestão, a Ultracar ajuda os donos de oficinas a crescerem no mercado de forma saudável e organizada, fazendo com que sonhos virem realidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *