Gestão familiar: como gerir a oficina com a ajuda da sua família - Ultracar

Gestão familiar: como gerir a oficina com a ajuda da sua família

O Brasil é um país que tem a cultura de formar empresas familiares. Essa mesma realidade se mantém quando falamos de oficinas e funilarias. Normalmente essas empresas começam só com uma pessoa e gradualmente vai agregando os filhos, netos e parceiros — foi assim na sua empresa também?

A gestão familiar nas empresas não é algo bom nem ruim. Ela tem vantagens e desvantagens, assim como tudo na vida. Se por um lado é possível confiar nas pessoas que estão trabalhando ao seu lado, por outro a intimidade pode prejudicar a rotina do negócio.

Logo, falar sobre gestão familiar é uma ótima forma de ajudar o seu negócio a decolar.

A empresa familiar é tão diferente da tradicional?

A primeira coisa que precisa ficar clara, tanto para você quanto para sua família, é que sendo uma empresa familiar ou não, sua oficina, ou funilaria, é um negócio como qualquer outro.

Ele precisa gerar lucro, tem objetivos a curto, médio e longo prazo, cada funcionário precisa cumprir com suas responsabilidades individuais, o trabalho em equipe faz toda a diferença e existem regras a serem respeitadas.

A grande diferença entre uma empresa familiar de sucesso e uma empresa tradicional é que na primeira existe uma flexibilidade maior, que é fruto da intimidade das pessoas que trabalham ali.

Se o seu filho trabalha para você, é mais fácil ele pedir uma folga do que se trabalhasse para alguém que ele não tem intimidade.

Além disso, os conflitos da empresa familiar são bem específicos também. Normalmente eles acontecem por alguns motivos específicos, como:

  • disputas por poder (incluindo brigas para ver quem está certo e quem está errado);
  • falta de controle financeiro;
  • falta de reconhecimento;
  • os mais novos (filhos e netos) sentem que não são escutados pelos donos do negócio.

Gestão em família: como ter sucesso nos negócios?

Para ter sucesso na gestão da sua oficina com a sua família trabalhando com você, algumas coisas precisam ser respeitadas. Por isso, separamos algumas dicas que podem ajudar.

Defina as regras do negócio

Para deixar claro o que você espera das pessoas, defina as regras do seu negócio. Lembre-se que elas precisam ser aplicadas a todas as pessoas (incluindo você). Caso contrário, podem gerar uma sensação de injustiça nas outras pessoas.

Defina regras sobre horário de início de trabalho, horário de término, férias, folgas, funcionamento da oficina, ou funilaria, nos feriados etc. Deixe bem claro o que é permitido e o que não é.

Crie metas individuais

Em vez de deixar todas as pessoas “soltas” pelo pátio, chame cada membro da sua família, um por um, e compartilhe com eles as metas individuais. Podem ser metas do dia, da semana ou do mês.

É importante que isso seja escrito e que a pessoa saiba o que está ali. Além de ser um parâmetro para ela trabalhar, é uma forma de você cobrar pelo que foi acordado sem ter aquele problema de exigir algo e escutar que a pessoa não sabia que era para fazer aquilo.

Avalie individualmente cada pessoa

Reconheça o trabalho de cada pessoa e mostre para a sua família que você vê o que eles estão fazendo e sabe que estão se esforçando. Esse reconhecimento pode parecer pouca coisa, mas faz toda a diferença.

Escute as boas ideias

Mesmo que você conheça seu negócio como a palma da sua mão, sempre existe algo para aprender — caso contrário nem estaria lendo este texto até aqui, não é mesmo?

Por mais que as pessoas mais jovens da sua família não tenham tanta afinidade com sua empresa quanto você, eles podem, sim, ter boas ideias. A adoção de tecnologias, mudança na forma de trabalhar ou mesmo uma maneira diferente de organizar o layout do seu pátio pode fazer a diferença.

Quando alguma dessas ideias surgir, escute antes de negar. Considere colocar em prática, nem que seja para testar, e só depois dê seu posicionamento final.

Ao colocar essas dicas em prática você verá alguns resultados diferentes no seu negócio. Talvez as pessoas sejam resistentes às regras, principalmente se estão trabalhando a vários anos sem elas, mas depois de algum tempo sua família vai se acostumar com essa nova forma de gestão que você está adotando.

Essas dicas foram úteis para você? Tem mais alguma sugestão sobre esse assunto? Então, deixe um comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *