Aprenda a conduzir a demissão de um funcionário corretamente - Ultracar

Aprenda a conduzir a demissão de um funcionário corretamente

Demitir um funcionário nunca é fácil. Nem sempre sabemos como fazer o processo, é uma situação que gera desconforto e na outra ponta desse “problema” temos uma pessoa que perderá o emprego. 

Ao mesmo tempo, é preciso saber como demitir para evitar dores desnecessárias. Nesse caso, existem principalmente dois pontos importantes da demissão: a parte burocrática e a parte humana (relacionamento entre funcionário e patrão).

Ambas as partes merecem igual atenção, mas neste texto focaremos no relacionamento entre colaborador e gestor, mostrando ações que você pode tomar para que a demissão aconteça da maneira mais pacífica possível. 

O que fazer antes de demitir um funcionário?

Antes de chegar a demitir algum funcionário, o ideal é que você, gestor, tente algumas medidas de contenção. Não podemos esquecer que seu funcionário já é alguém treinado, que conhece a empresa e que para demiti-lo será preciso pagar as verbas rescisórias.

Assim, para tentar mantê-lo na empresa e trabalhando da forma ideal, recomendamos que você siga alguns passos:

  1. Chame seu funcionário para conversar em particular;
  2. Fale para ele sobre suas percepções, o que você espera dele, os pontos positivos que ele tem e aquilo que é importante ele melhorar;
  3. Escute o que seu funcionário tem a dizer, as insatisfações e justificativas;
  4. Tente ajudar seu funcionário, busque resolver as insatisfações dele (se for possível) e ensine o que ele precisa fazer.

Quando é a hora de realizar uma demissão?

Mesmo conversando, tentando ensinar e melhorando o ambiente de trabalho, seu funcionário continua não atendendo às expectativas da oficina? Então, talvez seja o momento de uma demissão.

A verdade é que nem sempre o perfil de uma pessoa (a forma como ela se comunica e trabalha, por exemplo) combina com o perfil da empresa que ela trabalha. Se esse é o caso, e outras medidas já foram tentadas, a demissão tende a ser a melhor escolha.

Prolongar esse período entre a insatisfação (ou improdutividade) e demissão costuma apenas ser algo para elevar os ânimos e a inimizade tanto do lado do gestor quanto do funcionário.

Como conduzir a entrevista demissional: o que deve ser falado?

Ao tomar sua decisão de demitir o funcionário, é hora de se preparar. Para isso, siga as próximas dicas!

Chame o funcionário e converse com ele em particular

Vale para a demissão da mesma forma que para outros assuntos delicados: sempre que precisar ter uma conversa mais séria e privada com alguém da sua equipe, chame a pessoa em particular.

Essa é uma forma de demonstrar preocupação e, ao mesmo tempo, evitar que a pessoa fique exposta para o restante dos seus colaboradores.

Deixe claro o motivo da demissão e as qualidades da pessoa

Se seu funcionário está sendo demitido, é porque existe um motivo. Por isso, seja transparente e deixe claras as razões do desligamento, mas com cuidado e pesando as palavras para não ser grosseiro — a ideia é orientá-lo para que ele entenda a razão de perder o trabalho.

Junto com isso, valorize os pontos positivos do seu colaborador. Mostre-lhe que você reconhece suas qualidades.

Pergunte sobre o que essa pessoa mudaria na empresa

Ao ser desligado, o funcionário perde parte do receio que tem ao se relacionar com a gestão. Essa é a melhor hora para perguntar para ele sobre as coisas que precisam mudar em sua oficina.

Claro, nem tudo que falar será real, necessário ou possível. Ainda assim, escutar a opinião de alguém que está saindo da empresa é importante. Ele pode apontar para gargalos que você nunca imaginou, e que futuramente poderiam até mesmo prejudicar outros membros da sua equipe.

Deixe sua oficina como uma referência

Por fim, fale para seu ex-funcionário que ele poderá, quando for necessário, passar o contato da sua oficina como referência. Explique que passará boas informações a respeito dele e contribuirá para a futura contratação.

Essa segurança passará a sensação de acolhimento para seu ex-funcionário, mostrando que ele não será abandonado e poderá contar com sua oficina no futuro.

Lembre-se: o mais importante é se colocar no lugar do seu colaborador. Entenda a situação dele, busque amenizar o estresse e desgaste, mas ainda assim cumpra com seu planejamento.

Quer saber mais sobre o processo demissional? Conheça outras dicas importantes no canal do Fábio Moraes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *