Como contratar na oficina? Tire suas principais dúvidas aqui! - Ultracar

Como contratar na oficina? Tire suas principais dúvidas aqui!

Pare por um segundo e tente responder: qual é a coisa mais importante da sua oficina? Algumas pessoas vão dizer que é o equipamento, outros que a localização é fundamental, ou a organização e limpeza do galpão.

Mas a resposta correta é apenas uma: sua equipe — os colaboradores. Eles são a base da sua oficina. Basta que um deles não tenha sido bem escolhido e todo o seu negócio pode sofrer as consequências de um péssimo atendimento ao cliente.

Qual é o impacto de uma boa e uma má contratação nas oficinas?

Hora de falarmos de uma das verdades mais difíceis de aceitar: se um funcionário erra constantemente, especialmente se erra na mesma coisa várias vezes, muito provavelmente o motivo do erro foi a contratação. Tanto a boa quanto a má contratação podem ser vistas a olho nu em qualquer empresa, sem exceção.

Se um processo de contratação é bem feito, alinhado com as práticas do seu negócio, a tendência é que as pessoas selecionadas se identifiquem mais com o trabalho feito. Consequentemente, temos uma equipe mais motivada e produtiva, que provavelmente ficará com você durante longos anos. 

Por outro lado, uma contratação mal feita pode resultar em:

  • funcionários desmotivados;
  • precarização do atendimento ao cliente;
  • baixa produtividade (e alto custo/hora);
  • faltas e reclamações constantes;
  • desentendimentos no galpão;
  • serviços mal executados;
  • turnover (rotatividade de pessoal).

Porque olhar apenas a parte técnica é um erro?

O maior, e principal, erro de qualquer empresa na contratação é o foco nas competências técnicas do candidato.

É completamente normal levarmos isso em consideração. Principalmente se somos pessoas técnicas que damos muita importância para a qualidade do serviço que a pessoa faz.

Na área de Recursos Humanos existe até uma máxima para explicar o problema dessas contratações: “a pessoa é contratada pela competência e demitida pelo comportamento”.

Basicamente, damos atenção às competências técnicas e deixamos de lado o perfil do candidato e seu alinhamento com os valores organizacionais. Com isso, podemos colocar para dentro do nosso galpão alguém que não tem os mesmos objetivos que os nossos, não prioriza os clientes e não se relaciona bem com o restante da equipe. E isso, caro leitor, pode custar muito caro!

Quais pontos levar em consideração na contratação?

Entendida a importância de fazer uma boa contratação, vamos conversar um pouco sobre o que você precisa considerar durante o processo seletivo para acertar na sua próxima escolha?

São apenas cinco tópicos, mas que fazem toda a diferença.

Conhecimento técnico

Anteriormente falamos que um dos erros ao contratar na oficina era olhar apenas para as competências técnicas do profissional avaliado, certo? Isso porque mais coisas precisam ser consideradas antes de assinar a carteira dessa pessoa.

Por outro lado, o conhecimento técnico é fundamental. De nada adianta uma pessoa que não sabe fazer o serviço no pátio, não é mesmo?

Além disso, o conhecimento técnico é fácil de avaliar. Ou a pessoa sabe fazer ou não sabe. Dessa forma, ele pode servir como corte para eliminar os candidatos que não conseguiriam fazer os trabalhos em sua oficina.

Alinhamento com a cultura organizacional

No texto anterior do nosso blog — você pode conferi-lo clicando aqui — falamos sobre cultura organizacional e seu impacto na gestão.

O mesmo que falamos lá se aplica ao processo seletivo: um bom candidato é uma pessoa que está alinhada com a cultura do seu negócio. Ele precisa entender os valores da oficina e saber executá-los diariamente.

Alinhamento de perfil comportamental

Junto com a adequação do candidato à cultura organizacional, outro ponto que você precisa ter bastante atenção nas entrevistas é com relação ao comportamento.

A pessoa que está almejando a vaga sabe escutar? Ele tem tato na hora de conversar? Sabe expor suas ideias? Consegue pedir sem ficar dando ordens? Leve em consideração tudo no comportamento dele que possa influenciar na rotina da sua oficina.

Impacto na folha de pagamento

Às vezes a diferença entre um candidato ideal e um candidato mais ou menos é o quanto ele realmente vai custar para sua oficina.

Entretanto, uma boa contratação pode trazer um ótimo retorno para você e para a produtividade de toda a sua equipe. Por isso, antes de dispensar algum candidato faça o cálculo da folha de pagamento e veja se realmente não é possível negociar com ele e contratá-lo.

Para fazer isso você pode, inclusive, assistir a esse vídeo do canal do Fábio Moraes.

Não tenha pressa

Por fim, a dica de ouro para uma contratação bem sucedida: não tenha pressa. Boas contratações demoram bastante tempo. Na maioria dos casos, o processo seletivo pode durar mais de dois meses.

É melhor demorar esse tempo para contratar um bom funcionário do que contratar com pressa e depois precisar demiti-lo e arcar com o prejuízo que ele gerou com seu trabalho e sua demissão.

Agora que você entendeu como selecionar bons funcionários, leia outro artigo nosso e entenda se sua oficina deve contratar CLT ou PJ.

2 comentários em “Como contratar na oficina? Tire suas principais dúvidas aqui!

    • 15 de julho de 2021 em 13:52
      Permalink

      Obrigado pelo comentário, Julio!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *