Antecipação do cartão na oficina: vale ou não a pena?

Antecipação do cartão na oficina: vale ou não a pena?

Você pensa na antecipação do cartão de crédito na oficina e a importância dela para a sua receita e gestão financeira? Leia este conteúdo e saiba tudo sobre o assunto!

 

Se sua oficina oferece aos clientes a opção de pagamento via cartão de crédito, você precisa considerar as taxas e o impacto delas no balanço financeiro a longo prazo.

Afinal, convenhamos, para o comprador é muito mais cômodo parcelar o serviço na oficina, não é mesmo? 

Então, em prol da saúde financeira da sua oficina automotiva, o que fazer com os recebimentos no crédito? Antecipá-los? Baseado em que? Veja agora!

 

O que é antecipação do cartão de crédito?

É fato que você deve ter muita cautela ao utilizar a maquininha de cartão na oficina, mas quando o assunto é antecipação dos valores nela recebidos, o que isso quer dizer?

A antecipação do cartão de crédito é feita quando você recebe integralmente todos os valores de compras que foram parceladas pelos clientes da oficina.

No caso, a negociação ocorre diretamente entre você e a operadora do cartão.

 

Como funciona a antecipação de recebíveis via cartão de crédito?

Na prática, imagine que um cliente fez troca de óleo e balanceamento em seu veículo e na hora de pagar optou pelo parcelamento em 4 vezes no cartão de crédito.

Você pode optar por receber esse valor de uma vez, contanto que pague uma taxa à administradora do cartão.

 

Como contabilizar a taxa de crédito quando a antecipação for feita?

Parece simples, mas antecipar qualquer valor de venda no cartão exige que você considere alguns pontos importantes para o negócio. Os principais são:

 

1 – Registre todas as vendas realizadas via cartão de crédito na oficina

O primeiro passo é ter controle sobre todas as transações que foram feitas pelo cartão de crédito em determinado período. Para tal, contabilize:

  • valor total da venda feita pelo cartão de crédito;
  • quanto do faturamento da oficina vem de compras parceladas;
  • número de parcelas;
  • data previstas para o recebimento dos valores;
  • dados do cliente.

 

2 – Faça um relatório de vendas

Você pode fazer um levantamento mensal e analisar todos os valores a serem antecipados antes de enviá-los à operadora do cartão.

Isso garante que você não se perca em relação à quantia que será recebida e evita que o equilíbrio financeiro da oficina não seja abalado.

 

3 – Calcule os juros de antecipação do cartão de crédito

Calcular os juros da antecipação do cartão de crédito é essencial para ter ciência se vale ou não a pena seguir com esse processo e quanto será recebido. Para ter ainda mais assertividade neste controle, convém utilizar um software de gestão para oficina.

 

Então, considere três fatores na hora da conta:

  • desconte a taxa administrativa do valor bruto e total da venda;
  • faça a divisão dos valores já com o desconto da taxa administrativa pelo número de parcelas da venda;
  • inclua a taxa de antecipação neste valor líquido.

Por exemplo: se você fez R$5 mil em vendas e a taxa administrativa é de 5%, o valor real da venda é R$4.750,00.

Se a compra foi feita em 5 vezes no cartão de crédito, o cálculo será 4.750,00/5 =950. 

 

Quer se aprofundar ainda mais no assunto? Então conheça o curso gratuito Administrando Sua Oficina na Prática. Tem um módulo específico só sobre cartão de crédito para oficina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.