7 passos para fazer análise de dados em sua oficina - Ultracar

7 passos para fazer análise de dados em sua oficina

Os indicadores de desempenho são o parâmetro pelo qual a sua oficina pode avaliar, com base em um histórico de dados, o progresso e o quão próximo você está de atingir seus objetivos.

Essa análise de números, métricas, serve para trazer segurança para sua gestão e garantir que a oficina está indo pelo caminho correto. É exatamente por meio dessa prática que você e sua equipe podem entender os verdadeiros resultados, incluindo os estratégicos, dos trabalhos que fazem diariamente.

Por isso, mostraremos um passo a passo de como você deve fazer a análise de dados na sua oficina. 

1. Tenha um objetivo claro

Você sai de casa hoje e começa andar com seu carro pela cidade. Onde vai chegar? Essa é uma pergunta bem estranha, mas é justamente isso que você faz quando tenta analisar números da sua oficina sem ter um objetivo claro.

Se não sabemos o que estamos procurando, ou que é importante para nós, nenhuma informação é realmente relevante e nem nos diz nada. Por isso, o primeiro passo é definir qual é o objetivo da sua oficina.

O que, exatamente, você espera do seu negócio (de uma maneira realista, é claro)?

2. Comece do básico ao fazer a análise de indicadores

Se você ainda não faz análise de dados em sua oficina, não tente começar pelo mais difícil. É claro que é possível trabalhar com várias métricas ao mesmo tempo, mas parta do básico para o avançado.

Selecione alguns indicadores iniciais e comece a entender como eles funcionam.

3. Pense em hipóteses durante a análise de dados

Quando estiver analisando os dados, pense em hipóteses para justificar aquelas informações. Tente identificar os motivos que fazem com que a sua produtividade seja x, o lucro seja y e a retenção de clientes seja z.

Tanto os fatores internos da sua oficina quanto os externos (como um período de quarentena) fazem parte dessas hipóteses. Se mantenha atualizado com a mente aberta, para não limitar as suas análises.

Mas atenção: as hipóteses servem para que você investigue melhor, te dar um norte para onde olhar. Contudo, você sempre deve validar suas hipóteses por meio de dados e nunca acreditar cegamente nelas.

4. Cuidado com os períodos de referência!

Se você analisar dados, é importante sempre olhar o período de referência que está sendo avaliado. Sua oficina passa por sazonalidades, existem meses com ótimo desempenho e meses com desempenho péssimo.

Não existe uma regra exata para esse período de referência, até porque depende do que você está olhando. Mas caso queira fazer uma análise para criar previsões de ganhos, por exemplo, o ideal é pegar pelo menos um ano de números para analisar.

Quer ver o impacto das férias na sua oficina? Pegue os valores dos últimos dois anos referentes a junho, julho, dezembro e janeiro. O importante é adaptar o período à informação que você quer.

5. Converse com sua equipe

Números são importantes e refletem um lado do seu negócio, mas eles podem te enganar. Quer ver um exemplo? Imagine que você está analisando a produtividade da sua equipe, e notou que ela caiu drasticamente nos últimos dois meses.

Se olharmos apenas para esses números, podemos acreditar que a equipe está com desempenho pior. Contudo, se você for falar com seus colaboradores, existe a chance de descobrir que essa queda no desempenho aconteceu porque alguém ficou doente, porque algum carro deu mais trabalho que o normal ou, porque o fornecedor atrasou nas entregas.

Sempre converse com sua equipe e tire suas dúvidas sobre o serviço e o andamento dos trabalhos. Conte com eles para ter uma visão diferente dos números que você tem anotados.

6. Faça testes

Análise de indicadores pode ser usada para fazer alguns testes. Com as informações coletadas você consegue criar projeções e pensar em melhorias com o objetivo de melhorar determinada estatística.

Dessa forma, uma boa análise te permite testar novas estratégias de gestão, como redução no preço dos serviços para alcançar mais clientes, mudança na forma de venda, melhor planejamento de férias e várias outras coisas.

Quando encontrar uma oportunidade, faça o teste. Mas sempre dentro do possível, e acompanhando de perto cada resultado.

7. Crie uma rotina de acompanhamentos

A análise de dados que fazemos é tão eficiente quanto a qualidade dos dados que conseguimos conectar. Por isso, não adianta falarmos tanto sobre análise se você e sua equipe não tiverem o cuidado de anotar e registrar cada coisa dentro da oficina.

Assim, crie uma rotina de acompanhamento e faça os registros no seu sistema de gestão, na sua planilha ou mesmo no papel (mesmo esse último não sendo recomendado).

Ainda tem dúvida se realmente vale a pena fazer a análise de dados em sua oficina? Então confira o vídeo abaixo e tire suas conclusões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *