A crise chegou nas oficinas: o que fazer?

Em tudo o que compramos, em tudo o que fazemos e em tudo o que vivemos em nosso dia a dia, percebemos que a crise está forte e presente. Também escutamos que nos últimos anos mais de 3.0 milhões de veículos foram fabricados e despejados no mercado e que, em algum momento estes carros, estariam chegando nas oficinas mecânicas e centros automotivos.

Porque ainda vemos oficinas cheias e outras não tão cheias? Onde estão sendo consertados os carros que foram vendidos?

Acredito que podemos responder de forma muito responsável que a crise chegou para algumas oficinas e para outras não. E porque existe esta grande distorção na avaliação dos proprietários de oficinas?

Porque para muitos a crise está afetando diretamente na diminuição de serviços e no faturamento e porque para outros a crise está sendo boa e a oficina está cheia, número de passagens aumentando, muito serviço e o faturamento só crescendo?

A única explicação para entendermos este momento está relacionada com a forma que cada proprietário conduz sua empresa.

É como uma plantação, se não adubarmos e irrigarmos, o resultado da colheita não será bom.

Como você tem cuidado da sua oficina?

Nos últimos dois anos como você cuidou de sua oficina? Você se preocupou em administrar e gerenciar bem o seu negócio, ou simplesmente tocou sua oficina conforme as coisas iam acontecendo? Você cuidou de seus funcionários, trabalhando incansavelmente para transformá-los em equipe? Você cuidou dos equipamentos eletrônicos / elétricos / injeção fazendo as atualizações necessárias conforme orientação do fornecedor? Criou um plano de manutenção das ferramentas e linha de ar? Você cuidou de seus clientes, conversando pessoalmente com cada um, enviando e-mail de aniversário, mandando e-mail marketing sobre manutenção preventiva com preços promocionais, chamando ele em sua oficina porque já estava na hora de trocar o óleo? Você organizou os procedimentos do setor financeiro de sua oficina, estudando os números (indicadores) de contas a pagar, contas a receber e bancário? Teve oportunidade de implantar o fluxo de caixa e fez os fechamentos mensais para poder analisar como estão caminhando os números de sua oficina?

Verdade: se você não trabalhou os itens acima, a crise chegou forte e está refletindo na sua vida pessoal e profissional.

Verdade: se não trabalhou os itens acima não conseguirá sair da crise num curto espaço de tempo

Verdade: é necessário rever seus conceitos e sua forma de conduzir sua oficina

O caminho do sucesso e da estabilidade é um só

Gerenciar melhor sua oficina

Administrar melhor sua oficina

Cuidar melhor de sua oficina.

Se você não sabe como, peça ajuda. Converse com outros proprietários de oficinas que estão bem equilibradas.

Encontre empresas ou pessoas que vivem no meio automotivo e têm experiência para ajudar sua oficina e você.

Pode parecer impossível, ou pelas dificuldades você pode achar que não existe mais alternativa, mas sempre existe uma saída. O que precisamos entender é que esta saída, este caminho, não vai trazer resultados a curtíssimo prazo, mas se você tiver persistência e vontade de querer que aconteça, então o equilíbrio financeiro, operacional e pessoal, virá.

É fundamental sabermos a grande diferença entre “mito” e “verdade”

Mito: não existe mais nenhuma opção para resolver os problemas da oficina

Mito: estou usando cheque especial da empresa e o meu pessoal. Agora não tem como reverter esta situação.

Mito:  minha oficina está com pouco movimento e nunca mais vou ter a mesma quantidade de carros que tinha no passado

Mito: vou ter que encerrar as atividades de minha oficina

Verdade: tudo isso vai acontecer se você, proprietário, não mudar a forma de administrar sua oficina. Se você não entender que a sua mudança cultural é o ponto de partida para reverter toda e qualquer situação negativa que sua oficina está passando.

Acredite. Para tudo existe uma saída.

É fato que os proprietários de carros vão procurar as oficinas com mais frequência, pois precisam manter o carro em boas condições de uso.

Para nós isso se chama “O P O R T U N I D A D E”. Mito ou Verdade, só depende de como vamos encarar as oportunidades.

Crise, só existe para aqueles que ainda não entenderam que é necessário gerenciar e administrar a oficina não como reparadores, mas sim como empresários do setor automotivo.

 

Automatize a sua oficina usando o Ultracarweb. Um programa de gestão fácil e prático de usar!

 

 

 

 

Fábio Moraes

CEO da empresa Ultracar, com 25 anos de experiência em gestão e administração de oficinas. Matemático, Analista de sistema e Administrador de empresas. Auditor do IQA, (Instituto de Qualidade Automotiva), consultor do IAA e consultor de várias oficinas do Brasil. Está viajando o Brasil inteiro neste ano de 2017 ministrando palestra com o tema “Oficina de sucesso é oficina rentável: transformando reparadores em empresários”

4 comentários em “A crise chegou nas oficinas: o que fazer?

  • 28 de fevereiro de 2018 em 18:18
    Permalink

    Faço muitas leitura e vejo também videos Ultracar. Pois tenho interesse em associar mais como empreendedor em uma Auto Elétrica junto con o meu irmão. Trabalho numa empresa pública, sou aposentado, mas tem interesse nesse ramo. Já estou decidido a fazer isso, por isso está sendo importante as orientações dá Ultracar, principalmente no assunto de Gestão Administrativo que é a função que vou exercer. Sei que vou ter que investir muito principalmente na reforma dá oficina, já tenho muitas idéias, enfim, tem que dar certo.
    Abraço
    Nilson.

    Resposta
    • 1 de março de 2018 em 08:26
      Permalink

      Nilson, parabéns pela garra e pela nova empreitada. Mantenha-se dedicado para realizar uma boa gestão e você irá ver que tudo dará certo. Planejamento, análise de indicadores e implementação de procedimentos são fundamentais, assim como a regularidade em tudo o que for fazer. Pode contar com a equipe Ultracar nessa nova jornada. Grande abraço!

      Resposta
    • 5 de junho de 2018 em 15:15
      Permalink

      Boa tarde! Agradecemos pelo comentário. Esperamos contribuir cada vez mais. Grande abraço!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *